Produtividade – Conclusão

Oi pessoal, este é um último post da série sobre produtividade. Nos anteriores, eu descrevi a infra-estrutura de desenvolvimento que é usada pela minha equipe atualmente. Toda esta infra-estrutura nada mais é do que uma ferramenta utilizada por nós para se realizar a construção de sofware. Nossos clientes, na grande maioria dos casos, não se preocupam se o software é feito em C# ou em Clipper, ele quer saber se o que ele precisa é barato pra fazer e manter e se é simples e fácil de usar.

Assim, eu vejo esta infra-estrutura toda muito com esta visão pragmáticas, de ser algo que deve permite entregar ou modificar rapidamente uma funcionalidade de negócio, sendo produtivo na hora de atender uma necessidade. Isto faz a diferença para mantermos o nosso cliente satisfeito, com retorno que ele julgue satisfatório para o que ele gasta para se construir software.

Neste sentido, estou bastante satisfeito com a nossa infra-estrutura. Ela é rápida para se iniciar algo do zero, muito rápida para se fazer coisas triviais (como CRUDs) e tão ou menos complexa que outras alternativas para se fazer coisas complicadas. Acho que isto o máximo que podemos esperar de qualquer framework. O meu pragmatismo é aplicado todo o tempo e qualquer alteração no framework (que é sempre caro pra fazer) se justifica somente se ela vai trazer mais produtividade em algum aspecto. Usando o framework atual, estamos conseguindo colocar no ar uma aplicação nova, com controle de acesso (vou detalhar mais isto em posts futuros), estrutura básica e layouts iniciais em poucas horas. Fazer um CRUD de uma entidade leva menos de 15 minutos, considerando do tempo de criação da tabela ao final da tela!

Claro que a produtividade final não depende somente da infra-estrutura. Na minha experiência, 90% do tempo de construção (ou manutenção) de qualquer aplicativo grande fica restrito a umas poucas telas de maior complexidade. Assim, é importante saber trabalhar com o cliente no sentido de minimizar a existência deste tipo de interface. Neste sentido, acho que fazer software não é só entender a necessidade de negócio, é também saber o que é simples ou não de fazer e propor soluções funcionais que sejam mais fáceis de desenvolver. Desta forma, a maneira como se desenvolve acaba também influenciando a necessidade, em uma via de duas mãos. Daí a importância de quem está entendendo a necessidade conhecer muito bem como aquilo vai ser feito, sob pena de se orçar muito mal ou se gastar muito para fazer, com prejuízos para o cliente ou para a própria empresa que desenvolve. Este é um conceito que parece que muitas “analistas” não compreendem, e a causa da falha ou prejuízo de muitos projetos.

Ainda tenho muitas melhorias a serem feitas neste framework. Ainda existem tipos de telas que podem ser melhor suportados, novas funcionalidades que podem ser integradas e alguns serviços que estão sendo refatorados a todo tempo. Porém acho que ele já está maduro o suficiente pra ser empregado em qualquer sistema. Existem áreas para as quais eu ainda não tenho uma solução boa. A geração de relatórios é uma delas. Gerar relatórios na web em geral é algo complexo, pois é difícil montar os layouts e nós sempre encontramos com uma série de limitações de desempenho e banda causadas pelo volume transitado. Não gosto de nenhuma das alternativas existentes atualmente e ainda estou buscando uma que me permita fazer gerar uma DSL e que tenha um comportamento preditível. Informo aqui quando encontrar!

Espero ter contribuído para quem teve a paciência de ler até aqui. Como citei no início, esta infra-estrutura é um exemplo que é difícil de ser replicado para outras equipes ou de suportar uma escalabilidade maior, já que ele exige um treinamento e conhecimentos muito específicos. Mas acredito que os princípios sejam gerais, e possam ser aplicados a outros cenários. Nos próximos meses eu vou adicionar adendos a esta série toda vez que houver uma evolução ou fato novo referente ao framework ou relativo à produtividade em si. Até a próxima.

, , , , , ,

  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: